Não é incomum eu receber no meu consultório pacientes desesperadas com laudo de um Exame de Papanicolau evidenciando uma lesão de alto grau (HSIL/ NIC 2, 3).

Realizo a colposcopia, confirmo a presença da lesão de alto grau e indico a retirada daquela porção de colo alterada. E é após a retiradas dessas lesões que muitas vezes fico preocupada com as pacientes.

Estas pacientes se acham totalmente curadas e abandonam o acompanhamento.

Elas não retornam para avaliar possibilidade de persistência ou recorrência da lesão.

Estavam tão desesperadas inicialmente e depois de tratadas literalmente abandonam ou não dão importância ao acompanhamento dessas lesões.

Vários estudos demonstram um pequeno risco de recorrência de lesões pré-cancerígenas após tratamento de retirada das mesmas.

Esse risco tende a diminuir com o passar dos anos.
Mas não é incomum a progressão para o câncer nessas mulheres já tratadas por lesão de alto grau.

Isso porque elas abandonaram o seguimento após o tratamento.

Margens Comprometidas Mostram Risco de Doença Residual

Pacientes que tiveram com resultado do tratamento excisional (chamado pelos leigos de conização, cone ou CAF), uma peça com margens comprometidas, devem ter um cuidado redobrado.

O risco que ainda haver uma doença residual é grande.

A maioria das mulheres, com relato de margens comprometidas por NIC 2/3, não apresentará doença residual ou recorrente.

A grande maioria dos casos não irá precisar de um novo tratamento.

Porém isso não permite um descuido com o seu acompanhamento.

Lembrem-se que a citologia pode errar, pois apresenta uma baixa sensibilidade.

Dessa forma o acompanhamento da citologia associado a um teste HPV ou colposcopia se faz muito necessário.

A maioria dos diagnósticos de doença residual é realizado nos primeiros dois anos após o tratamento. Por isso, esse é o período em que se deve estar mais atenta para a realização de novos exames para a prevenção do câncer do colo do útero.

Trabalho, serviços de casa, filhos e falta de tempo não podem ser desculpas para adiar seus exames de Papanicolau, teste de HPV ou Colposcopia.

Fatores de Risco Para Recorrência de Lesão de Alto Grau

Outros fatores se mostram relacionados à recorrência de uma lesão tratada, são eles:

Desta forma, se você já venceu a primeira fase dessa batalha, não desista no meio do caminho.

Não abandone o acompanhamento com citologia e teste HPV ou colposcopia, principalmente se você teve um laudo da “CAF” com margens comprometidas.

Se ame. Reconheça o valor dos exames de prevenção ao câncer de colo do útero.